Formas de interação entre pais e filhos são objeto de palestra no Cras

“A importância da família no desenvolvimento infantil” foi assunto discorrido pela psicóloga Leila Michele Garcia, na quinta-feira (14), no Cras, aos pais dos alunos do projeto piá Luz do Futuro, que estão cadastrados no grupo de Orientação Familiar da Secretaria de Assistência Social.
Na oportunidade a profissional abordou as formas de interação entre pais e filhos, apresentando os aspectos de educação que movem os pais permissivos ou autoritários. “Os permissivos temem inibir a criança, por isso vão ao extremo, criando um ambiente de liberdade desenfreada, numa criança sem controle. Já os autoritários temem mimar o filho e tornam a educação uma ferramenta onde o mesmo está sempre sob controle excessivo”, apontou.
Leila falou sobre as características e consequências desses tipos de educação nos filhos, e defendeu que o ajustamento e harmonia familiar explicam muito dos problemas comportamentais na criança. “Isso porque ela é o produto do meio em que vive. Uma criança com ambiente cercado de harmonia, regras e amor terá um comportamento diverso ao de uma criança criada sem limites e sem afeto”, orientou.
Outra abordagem realizada pela psicóloga apresentou a diferença entre necessidade e desejo, garantindo que uma família que está funcionando efetivamente, satisfaz as necessidades dos seus membros durante a maior parte do tempo.
Por fim, apresentou aos pais a imposição de limites aos filhos, ou seja, o que pode ou não, e revelou que a ausência de limites cria um desrespeito recíproco, onde gritos e xingamentos deterioram o convívio familiar. “Para tanto também citamos dez dicas para vencer as birras dos filhos”, discorreu.
Os encontros com o grupo são mensais.